Boa Vista - Roraima | 99115-5266 - (95) 99115-5266

Prática de exercício físico para tratar derrame cerebral é tema de pesquisa na Estácio

Categoria: Educação | 26.12.2020

Prática de exercício físico para tratar derrame cerebral é tema de pesquisa na Estácio

Dificuldades para movimentar o corpo, dificuldades para falar, confusão e perda de memória são algumas das limitações que podem ocorrer com os pacientes que sofrem um Acidente Vascular Encefálico (AVE), mais conhecido popularmente como derrame. O tratamento ideal para esses casos é que aconteça um trabalho multiprofissional para ajudar na recuperação do paciente.

E uma das áreas que têm sido estudadas para contribuir com a reabilitação de pacientes com AVE é a Educação Física. O formando da Estácio da Amazônia, Vinícius Hilário, por exemplo, ao realizar o TCC decidiu analisar os últimos estudos que avaliaram a utilização de exercícios físicos na recuperação de pacientes com AVE, bem como na prevenção.

Ele ressalta que o acompanhamento com o profissional de Educação Física pode ser tanto para prevenir como para tratar as sequelas do AVE. “A prática de exercícios físicos é um componente importante para manutenção e melhorias do estado funcional, servindo também como prevenção das incapacidades secundárias. A reabilitação pelo fortalecimento dos músculos no condicionamento aeróbico acaba se tornando um exercício completo no uso por esses pacientes”, destaca.

Segundo o acadêmico, um programa de exercícios deve ser praticado de forma constante para recuperar o equilíbrio e a força do paciente que acaba perdendo quando sofre um derrame. “O efeito do exercício físico proporciona um ganho fisiológico positivamente sobre a saúde física e capacidade funcional, bem como na melhoria do sistema sensorial e controle motor”, completa.

Além dos exercícios aeróbicos, o formando identificou que os treinamentos de força são eficazes na recuperação dos membros inferiores. “Uma das maiores deficiências desses pacientes, ocasionado pelas sequelas, pode ser contornado até certo grau, conforme a intensidade do uso da prática do treinamento”, observa.

Segundo ele, já existem profissionais da área de Educação Física em Boa Vista que atuam com a recuperação de pacientes de AVE. Mas acredita que esse quadro pode ser ampliado com a formação de profissionais bacharelado, que é oferecido pela Estácio da Amazônia.

Antes do nosso curso, uma boa parte dos profissionais eram formados em licenciatura. O bacharelado é uma espécie de clínico geral, que pode oferecer treinamentos não só para pacientes com derrame, mas também para as pessoas com pressão alta e diabetes. Infelizmente, na rede pública ainda não abriu vaga, mas estamos buscando e estamos mostrando os profissionais da área de educação física, e quem ganha com isso são os pacientes.

Deixe seu Comentário